Outras Parcerias Multilaterais

Além dos programas de cooperação com a União Europeia e com as Nações Unidas, Angola tem outras parcerias no quadro da cooperação multilateral, designadamente com o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), o Banco Europeu de Investimentos (BEI) e o Banco Mundial (BM).

As relações com o Banco Africano de Desenvolvimento foram estabelecidas em 1980 e com o Banco Mundial em 1989. O Banco Europeu de Investimentos iniciou as suas operações com Angola em 1995.

Ainda no quadro multilateral, Angola foi membro fundador da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC) em 1981, da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) em 1992 e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) em 1996, tendo aderido à Organização Mundial do Comércio (OMC) em 1996.

Banco Europeu de Investimentos (BEI)

O BEI concentra os seus esforços em iniciativas privadas que promovam o crescimento económico e tenham o mais amplo impacto positivo sobre a comunidade e a região. Apoia também projectos do sector público, normalmente em infra-estruturas que sejam críticas para o desenvolvimento do sector privado, bem como a criação de um ambiente de negócios competitivo.

A intervenção do BEI em Angola depende fundamentalmente da apetência do sector privado para o investimento em Angola, mas existem negociações em curso visando a sua participação em projectos de investimento público na área da energia. Até esta data, o quadro seguinte resume os projectos do BEI em Angola:

Grupo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD)

O Grupo do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) é um dos parceiros de Angola e o objectivo principal é reduzir a pobreza nos seus países membros, contribuindo para o seu desenvolvimento económico sustentável e progresso social, mobilizando recursos para promover o investimento nesses países e fornecendo-lhes assistência técnica e aconselhamento político.

O BAD é um Banco multinacional de desenvolvimento, criado em 1964, do qual são membros 53 países africanos. É financiado por 24 países europeus, americanos e asiáticos.

A cooperação entre Angola e o BAD teve início em 1980 e tem como base a Agenda 2030, priorizando os ODS, cuja carteira de projectos é estimada em 1,2 Mil Milhões de Dólares Americanos.

O MEP exerce a função de Governador Suplente e, sob sua gestão, tem o programa de Capacitação Institucional para o Desenvolvimento do Sector Privado, orçado em 27.8 Milhões de Dólares Americanos; aprovado a 17 de Setembro de 2014, cessa as suas actividades no dia 31 de Outubro de 2022.

Desde que retomou as operações no país em 2001, após o fim da guerra civil, o BAD tem prestado apoio regular e diversificado aos esforços de desenvolvimento, sendo a repartição sectorial desta ajuda a seguinte: agricultura, desenvolvimento rural e ambiente (49%); sector social, incluindo saúde e educação (27%); água e saneamento (16%); intervenções multissectoriais (8%).

O BAD tem em curso os seguintes programas:

Grupo Banco Mundial (GBM)

O Grupo Banco Mundial (GBM) é um dos principais parceiros multilaterais que integra cinco instituições e visa soluções sustentáveis que reduzam a pobreza e construam prosperidade compartilhada nos países em desenvolvimento.

Coopera em todas as principais áreas de desenvolvimento e disponibiliza uma ampla gama de produtos financeiros e assistência técnica para ajudar os países parceiros a compartilhar e aplicar conhecimento e soluções inovadoras aos desafios que enfrentam.

A cooperação entre Angola e o GBM teve início em 1989 e apoia os esforços de Angola destinados a reduzir a pobreza e promover o crescimento económico, trabalhando em conjunto com o Governo, parceiros de desenvolvimento e sociedade civil.

Esta cooperação prioriza a Agenda 2030 e, o seu Quadro de parceria aborda áreas seleccionadas do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), dispondo de uma carteira de projectos aprovados e financiados pelo GBM, num valor estimado em 2.552 Milhões de Dólares Americanos. 

O MEP exerce a função de Governador Suplente e tem sob sua gestão o Projecto de Reforço da Capacidade de Estatística em Angola, aprovado a 25 de Março de 2022, no montante total de 60 Milhões de Dólares Americanos, a decorrer até 31 de Julho de 2027.

Estão também em curso os projectos: